segunda-feira, 6 de julho de 2015

Advogado da Poladian Produções dispara, "Falo o que sei e o que penso e ninguém pode me impedir!"



Foto Marcos Santos
Advogado Amaral falando ao telefone com Manoel Poladian enquanto dava entrevista para o blog.
Por Marcos Santos

Dando continuidade às investigações que este blog vem realizando nos últimos meses sobre o emblemático caso de corrupção, enriquecimento ilícito e diversas irregularidades operacionais e administrativas dentro da  OMB/CRESP e Sindmussp, desta vez o JORNALISMO.COM esteve no escritório do advogado e representante da Poladian Produções (uma das maiores e mais importantes produtoras de shows internacionais do país), José Roberto do Amaral(70). Em outubro de 2014 Amaral deu uma entrevista à Revista Veja na internet, e ao portal de notícias UOL, época em que estava acontecendo a turnê do maestro holandês André Rieu. Ameaçado pelos sindicalistas, o evento corria sérios riscos de não se realizar e José Roberto, classificou a manifestação das duas entidades em frente ao Hotel Hilton no Morumbi, zona sul de São Paulo, como uma afronta e disse que Gerson Tajes-Alemão é um picareta e só quer aparecer. À época o presidente da Ordem dos Músicos do Brasil/SP-Roberto Bueno e Alemão - presidente do Sindicato dos Músicos no Estado de São Paulo mobilizaram várias frentes sindicais e fizeram o maior "barraco" em frente ao hotel onde o maestro Rieu estava hospedado, acusando a produtora  de subfaturamento nos contratos dos shows internacionais. Você poderá relembrar do caso acessando o link no final dessa matéria.


"Tentativa de extorsão"
A Poladian Produções, responsável pela vinda do artista ao Brasil, disse que foi vítima de "uma tentativa de extorsão". "[Essas acusações] são uma coisa sem cabimento", falou o advogado da produtora, José Roberto Amaral, ao UOL. "Houve ontem uma tentativa de extorsão por parte do senhor Gerson Tajes. Todas as acusações são falsas e estamos tomando medidas judiciais. Ele só quer aparecer, é um picareta".


Foto Marcos Santos
Da direita para esquerda, Manoel Poladian Júnior, Alemão e Advogado Helder Silveira-OMB/CRESP.


Foto Marcos Santos
Advogado Amaral lendo folhetim do deputado Carlos Gianazzi que luta pelo fim da OMB.

"Falo o que sei e o que penso e ninguém poderá me impedir", disse Amaral. Ele prometeu que vai abrir a caixa preta e revelar detalhes importantes sobre a verdadeira história que envolve a Poladian Produções e Ordem dos Músicos do Brasil. Sobre as decisões do TRF-3 e TCU-Tribunal de Contas da União (matéria publicada neste blog semana passada), o advogado comemorou e falou que é uma grande vitória da classe musical, uma vez que, as taxas recolhidas do artigo 53 da Lei 3857/60 não eram devidamente aplicadas em prol dos trabalhadores da música. José Roberto do Amaral também é um arquivo vivo sobre o universo misterioso do ECAD -Escritório Central de Arrecadação e Distribuição dos direitos autorais dos compositores da música. O advogado prometeu que irá contar tudo que sabe com detalhes de como a entidade se transformou num grande monopólio e,  hoje responde dezenas de processos na justiça, inclusive, por formação de cartel. Esses processos você poderá conferir clicando nos links abaixo.

Essa foi uma breve chamada para o que vem pela frente. Nas próximas edições iremos publicar na íntegra a entrevista deste que é hoje, um importante arquivo vivo das informações sobre tudo de ruim que acontece no meio musical há mais de cinquenta anos. Aguarde!


Foto: Marcos Santos

Com boletim do Sindmussp nas mãos, Amaral confirma que classe musical está nas mãos de um picareta.

Saiba mais: http://www.jusbrasil.com.br/topicos/336418/ecad
http://blogs.estadao.com.br/tatiana-dias/ecad-e-condenado-por-formacao-de-cartel/

http://veja.abril.com.br/noticia/entretenimento/sindicato-faz-protesto-contra-andre-rieu-em-sao-paulo

Curiosidade: 
Sinônimos da palavra picareta: trapaceiro, desfrutador, aproveitador, oportunista, embusteiro, explorador, parasita e vigarista.



Volta ao início